O Grupo dos Independentes: Arte Moderna no Recife 1930

$9.90

Em agosto de 1933, jovens artistas organizaram, no Recife, um salão particular de pintura. Essa ação coletiva representou, sobretudo, uma ruptura com a arte tradicional, inclusive um alertaà recém-criada Escola de Belas Artes do Recife ao que houvesse deconservadorismo no ensino das artes. Neste ensaio, busco situar esse movimento na históriadas artes plásticas de Pernambuco […]

Em agosto de 1933, jovens artistas organizaram, no Recife, um salão particular de pintura. Essa ação coletiva representou, sobretudo, uma ruptura com a arte tradicional, inclusive um alertaà recém-criada Escola de Belas Artes do Recife ao que houvesse deconservadorismo no ensino das artes. Neste ensaio, busco situar esse movimento na históriadas artes plásticas de Pernambuco no século 20, sistematizar osregistros dispersos que fazem referência à formação e às atividadesdesses artistas, que, então, se autodenominaram Grupo dosIndependentes. No contexto sociocultural dos anos 1930, os Independentesapreenderam os símbolos de uma sociedade moderna emergentee praticaram valores estéticos inovadores, concretizando umaescola artística, visto que a arte moderna no Recife se constituiuabrangente no panorama cultural brasileiro. Focalizo também a importância dos Independentesmais atuantes, alguns esquecidos, outros reconhecidosinternacionalmente, mas todos sabendo expressar-se, através deum dos sistemas simbólicos, para a compreensão do mundo queé a arte. Constato que a formação do Grupo não se deu ao acaso. Precisou seguir os caminhos já percorridos por pioneiros brasileirose pernambucanos, notadamente os pintores Vicente do RegoMonteiro, Cícero Dias e Lula Cardoso Ayres – grandes precursoresda arte moderna no Brasil.O idealismo dos Independentes, esses jovens artistas plásticos- desenhistas e caricaturistas, pintores e escultores – que lutavampor oportunidades de trabalho em um ambiente artístico restrito, tornou possível divulgar o modernismo no Recife. Seus líderes: Elezier Xavier, Augusto Rodrigues, Hélio Feijó, Manoel Bandeira(o notável desenhista), Francisco Lauria, Luíz Soares, Carlos deHollanda, Nestor Silva, Percy Lau, Danilo Ramires, Bibiano Silva. Além de J. Pimentel, José Norberto e Neves Daltro, que completamo quadro dos participantes fundadores dos primeiros SalõesIndependentes de Arte – salões de arte moderna – realizados noRecife em 1933 e 1936.

entertainment-art

Comments are closed.

Related Products

0 / $0